└──●► A coragem encara o medo…

“A coragem encara o medo e, portanto, dele se
assenhora. A covardia reprime o medo e, portanto,
dele se torna escravo. Homens corajosos nunca perderam
o elã pela vida mesmo que a situação que vivam seja sem brilho;
covardemente, homens esmagados pelas incertezas da vida,
perdem o desejo de viver. Devemos constantemente erguer
diques de coragem para conter as inundações do medo”.

________________Martin Luther King Jr.


 

 

O bálsamo!


“Vinde e voltemos ao Senhor, pois Ele nos despedaçou e
nos sarará, fez e ferida e a ligará,  nos revigorará e viveremos
diante Dele,  porque há um bálsamo em Gileade” –


((Há muitas pessoas com feridas na alma.
Alguém enfiou um espinho profundo, causando 
sérias “perebas“. E essas sangram)).

O bálsamo, é a alma da planta. É vida. A planta sofre para
minar o precioso líquido. Algumas vezes, é raspada, quebrada e
até morta. Ela se doa, para que outros tenham vida. Foi assim com Cristo Jesus.
Em muitos estudos, Ele é considerado O Bálsamo de Gileade. Entregou
sua vida, derramou seu sangue, em favor de muitos. Através d’Ele,
temos a cura da alma,  do corpo e do espírito. (Leia Isaías 53: 4-5).
Cristo cura sim!!!! Conte pra Ele, onde está doendo!
Ele te ouvirá, e te sarará!!!! Graça e paz

Mariηa

O Amor e oTempo!!!!!

“Era uma vez uma ilha, onde moravam todos os sentimentos:
a Alegria, a Tristeza, a Sabedoria e todos os outros sentimentos.
Por fim o amor. Mas, um dia, foi avisado aos moradores que
aquela ilha iria afundar. Todos os sentimentos apressaram-se para
sair da ilha.

Pegaram seus barcos e partiram. Mas o amor ficou, pois queria
ficar mais um pouco com a ilha, antes que ela afundasse. Quando,
por fim, estava quase se afogando, o Amor começou a pedir ajuda.
Nesse momento estava passando a Riqueza, em um lindo barco.
O Amor disse:

– Riqueza, leve-me com você.
– Não posso. Há muito ouro e prata no meu barco.
Não há lugar para você.

Ele pediu ajuda a Vaidade, que também vinha passando.

– Vaidade, por favor, me ajude.
– Não posso te ajudar, Amor, você esta todo molhado e
poderia estragar meu barco novo.

Então, o amor pediu ajuda a Tristeza.

– Tristeza, leve-me com você.
– Ah! Amor, estou tão triste, que prefiro ir sozinha.

Também passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que
nem ouviu o amor chamá-la Já desesperado, o Amor começou a chorar.
Foi quando ouviu uma voz chamar:

– Vem Amor, eu levo você!

Era um velhinho. O Amor ficou tão feliz que esqueceu-se de
perguntar o nome do velhinho. Chegando do outro lado da praia,
ele perguntou a Sabedoria.

– Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe aqui?

A Sabedoria respondeu:

– Era o TEMPO.
– O Tempo? Mas porque só o Tempo me trouxe?
– Porque só o Tempo é capaz de entender o “AMOR”