└──●►Algumas Ternuras

 

“Algumas ternuras crescem dentro da gente
assim como crescem os lírios lá nos campos. Quando
menos se espera já ocupou tanto, tanto.”
((Arnalda Rabelo))
FELIZ DIA DAS MÃES!!!!

 

Anúncios

└──●► A coragem encara o medo…

“A coragem encara o medo e, portanto, dele se
assenhora. A covardia reprime o medo e, portanto,
dele se torna escravo. Homens corajosos nunca perderam
o elã pela vida mesmo que a situação que vivam seja sem brilho;
covardemente, homens esmagados pelas incertezas da vida,
perdem o desejo de viver. Devemos constantemente erguer
diques de coragem para conter as inundações do medo”.

________________Martin Luther King Jr.


 

 

O bálsamo!


“Vinde e voltemos ao Senhor, pois Ele nos despedaçou e
nos sarará, fez e ferida e a ligará,  nos revigorará e viveremos
diante Dele,  porque há um bálsamo em Gileade” –


((Há muitas pessoas com feridas na alma.
Alguém enfiou um espinho profundo, causando 
sérias “perebas“. E essas sangram)).

O bálsamo, é a alma da planta. É vida. A planta sofre para
minar o precioso líquido. Algumas vezes, é raspada, quebrada e
até morta. Ela se doa, para que outros tenham vida. Foi assim com Cristo Jesus.
Em muitos estudos, Ele é considerado O Bálsamo de Gileade. Entregou
sua vida, derramou seu sangue, em favor de muitos. Através d’Ele,
temos a cura da alma,  do corpo e do espírito. (Leia Isaías 53: 4-5).
Cristo cura sim!!!! Conte pra Ele, onde está doendo!
Ele te ouvirá, e te sarará!!!! Graça e paz

Mariηa

O Amor e oTempo!!!!!

“Era uma vez uma ilha, onde moravam todos os sentimentos:
a Alegria, a Tristeza, a Sabedoria e todos os outros sentimentos.
Por fim o amor. Mas, um dia, foi avisado aos moradores que
aquela ilha iria afundar. Todos os sentimentos apressaram-se para
sair da ilha.

Pegaram seus barcos e partiram. Mas o amor ficou, pois queria
ficar mais um pouco com a ilha, antes que ela afundasse. Quando,
por fim, estava quase se afogando, o Amor começou a pedir ajuda.
Nesse momento estava passando a Riqueza, em um lindo barco.
O Amor disse:

– Riqueza, leve-me com você.
– Não posso. Há muito ouro e prata no meu barco.
Não há lugar para você.

Ele pediu ajuda a Vaidade, que também vinha passando.

– Vaidade, por favor, me ajude.
– Não posso te ajudar, Amor, você esta todo molhado e
poderia estragar meu barco novo.

Então, o amor pediu ajuda a Tristeza.

– Tristeza, leve-me com você.
– Ah! Amor, estou tão triste, que prefiro ir sozinha.

Também passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que
nem ouviu o amor chamá-la Já desesperado, o Amor começou a chorar.
Foi quando ouviu uma voz chamar:

– Vem Amor, eu levo você!

Era um velhinho. O Amor ficou tão feliz que esqueceu-se de
perguntar o nome do velhinho. Chegando do outro lado da praia,
ele perguntou a Sabedoria.

– Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe aqui?

A Sabedoria respondeu:

– Era o TEMPO.
– O Tempo? Mas porque só o Tempo me trouxe?
– Porque só o Tempo é capaz de entender o “AMOR”