└──●►Algumas Ternuras

 

“Algumas ternuras crescem dentro da gente
assim como crescem os lírios lá nos campos. Quando
menos se espera já ocupou tanto, tanto.”
((Arnalda Rabelo))
FELIZ DIA DAS MÃES!!!!

 

Anúncios

DEUS

 

Falar de Deus como luz não traduz apenas a
ideia de que seu ser seja luminoso. A narrativa bíblica
deseja revelar que em Deus nada é questionável.
Seu caráter suporta qualquer investigação. Não
há sombra nas atitudes ou decisões divinas.
Quando ele fala não gera suspeita. A revelação de
Deus nunca vem escamoteada por interesses escusos
(bons ou ruins). Deus, íntegro, não suscita insegurança
ao se manifestar. Jamais teremos surpresas quanto
a retidão divina. Paulo, o apóstolo, pontificou:
“Seja Deus verdadeiro e todo o homem mentir

_______Ricardo Gondim

O Amor e oTempo!!!!!

“Era uma vez uma ilha, onde moravam todos os sentimentos:
a Alegria, a Tristeza, a Sabedoria e todos os outros sentimentos.
Por fim o amor. Mas, um dia, foi avisado aos moradores que
aquela ilha iria afundar. Todos os sentimentos apressaram-se para
sair da ilha.

Pegaram seus barcos e partiram. Mas o amor ficou, pois queria
ficar mais um pouco com a ilha, antes que ela afundasse. Quando,
por fim, estava quase se afogando, o Amor começou a pedir ajuda.
Nesse momento estava passando a Riqueza, em um lindo barco.
O Amor disse:

– Riqueza, leve-me com você.
– Não posso. Há muito ouro e prata no meu barco.
Não há lugar para você.

Ele pediu ajuda a Vaidade, que também vinha passando.

– Vaidade, por favor, me ajude.
– Não posso te ajudar, Amor, você esta todo molhado e
poderia estragar meu barco novo.

Então, o amor pediu ajuda a Tristeza.

– Tristeza, leve-me com você.
– Ah! Amor, estou tão triste, que prefiro ir sozinha.

Também passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que
nem ouviu o amor chamá-la Já desesperado, o Amor começou a chorar.
Foi quando ouviu uma voz chamar:

– Vem Amor, eu levo você!

Era um velhinho. O Amor ficou tão feliz que esqueceu-se de
perguntar o nome do velhinho. Chegando do outro lado da praia,
ele perguntou a Sabedoria.

– Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe aqui?

A Sabedoria respondeu:

– Era o TEMPO.
– O Tempo? Mas porque só o Tempo me trouxe?
– Porque só o Tempo é capaz de entender o “AMOR”